Flor de outono

Do jardim do Sergio Saraiva. Sempre muito florido. Sempre muito belo.

Oficina de Concertos Gerais e Poesia

margarida

Então, em março, o outono chegou

trazendo flores para as mãos e branco nos cabelos.

Não trouxe a paz, nem o anúncio do fim da guerra,

mas trouxe flores, ou pelo menos, trouxe uma flor.

O outono ainda não trouxe suas tardes de sombras longas e reflexivas,

tampouco, seu pôr do sol sem pressa de chegar em casa,

mas agora há essa flor. E ainda é março.

E assim, ainda é fim de verão

e as margaridas guardam o sol entre suas pétalas brancas.

A flor é uma primavera em si mesma.

Haverá um inverno e suas formigas?

Quem saberá quando começa ou termina a estação,

nas cordas da minha cigarra?

É março e há essa flor.

Há um outono inteiro e há essa flor.

E há que viver o outono para viver a flor.

E há que viver a flor, porque a flor é preciso.

Ver o post original

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s