Distante

Este slideshow necessita de JavaScript.

Poema XV

Neruda

Me gustas cuando callas porque estás como ausente,
y me oyes desde lejos, y mi voz no te toca.
Parece que los ojos se te hubieran volado
y parece que un beso te cerrara la boca.

Como todas las cosas están llenas de mi alma
emerges de las cosas, llena del alma mía.
Mariposa de sueño, te pareces a mi alma,
y te pareces a la palabra melancolía;

Me gustas cuando callas y estás como distante.
Y estás como quejándote, mariposa en arrullo.
Y me oyes desde lejos, y mi voz no te alcanza:
déjame que me calle con el silencio tuyo.

Déjame que te hable también con tu silencio
claro como una lámpara, simple como un anillo.
Eres como la noche, callada y constelada.
Tu silencio es de estrella, tan lejano y sencillo.

Me gustas cuando callas porque estás como ausente.
Distante y dolorosa como si hubieras muerto.
Una palabra entonces, una sonrisa bastan.
Y estoy alegre, alegre de que no sea cierto

IMG-20160513-WA0011

Victor Jara

 

Mercedes Sosa

 

♡♡♡♡♡

http://www.poesiaspoemaseversos.com.br/pablo-neruda-poemas/

https://textosdepoesia.wordpress.com/2014/06/27/poema-15-pablo-neruda/

2 comentários sobre “Distante

  1. Aqui Neruda, Victor e Mercedes e dizer o quê? Neles e através deles a vida conheceu o seu próprio gosto e nos ensinou a viver. Fantástico e maravilhoso post onde toda a sensibilidade e força da nossa América Latina permanece viva, cada vezmais viva nesses dias de cinza chumbo. Meu abraço.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Chronos,

      Meu coração canta o Poema XX. Tenho medo de firmá-lo e dar-lhe vida em definitivo.

      Você é generoso com minhas peças, mas este traço não diminui o valor das tuas palavras. Pelo contrário. As tenho em altíssima conta.

      Percorri tua criação e há nela um gosto genuíno pela AL e suas expressões. Me conforta saber que, ainda que misericordiosa, tua avaliação não é gratuita.

      Mais uma vez, grata pelas palavras e pela visita. É, tem sido, um estímulo para a manutenção deste espaço. Sem mencionar, e já, the almost diary musical comfort, um hábito. E não, não essencialmente, pelo púmbleo dos dias.

      Bom fim de semana.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s