Murmura

“Vou andando feliz pelas ruas sem nome…
Que vento bom sopra do Mar Oceano!
Meu amor eu nem sei como se chama,
Nem sei se é muito longe o Mar Oceano…”

Mario Quintana, in O Aprendiz de Feiticeiro.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Murmura o Mar

Murmura o mar,
A derramar uma canção,
Rolando azul, na tarde mansa,
A nos chamar,
Nascido em nós, vivendo em nós,
Imensa paz,
Deixando atrás de cada onda,
Uma canção,
O meu olhar, sonha feliz,
No teu olhar,
O mundo em volta do teu rosto, emudeceu,
E junto, junto ao mar,
Sonhando assim,
Eu pressenti,
Imenso amor, amanhecendo em mim.

Murmura o mar,
A derramar uma canção,
Rolando azul, na mansa paz, dessa manhã,
O mesmo céu, veio encontrar, nossa canção,
Na mesma voz, lembrando amor, murmura o mar,
Quem sabe o tempo, ou mesmo o vento, há de apagar,
Na areia branca, o nosso nome, a nossa paz,
Mas sempre a voz do mar, por onde for,
Nos lembrará, o murmurar, de uma canção de amor.

Quem sabe o tempo, ou mesmo o vento, há de apagar,
Na areia branca, o nosso nome, a nossa paz,
Mas sempre a voz do mar, por onde for,
Nos lembrará, o murmurar, de uma canção de amor…

http://m.vagalume.com.br/romuald/le-bruit-des-vagues-traducao.html

♢♢♢

Imagens: Internet
Vídeos: Canal YouTube Luciano Hortêncio.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s