Itaca

IMG-20160313-WA0008
Crepúsculo na Costa Grega

De um verso ofertado, de uma mão estendida, de um Porto zarpei.

E a jornada ora finda …

Foi, sim, repleta, não de peripécias, mas de emoções.

Emoções adormecidas, emoções revividas, emoções resgatadas.

Tentei manter altivo o pensamento e seleta a emoção. Nem sempre pude. Caí muitas e muitas vezes, mas frente a tanto e a tudo seria o natural.

Este slideshow necessita de JavaScript.

E lá estavam eles: lestrigões, cíclopes e o colérico – e implacável – Poseidon. Não em meu espírito, mas em meu caminho. Não a conduzir minha espada, mas me obrigando a manejá-la e a fazer uso do meu escudo. Péssima estrategista fui nas tantas manhãs – e noites – deste longo “verão”! Certo me faltou a astúcia, a frieza, a vontade. Minha vibe é outra… Da contemplativa Penélope, talvez. Muito pus a perder para mim e para outros; e isto sim, eu lamento, pela dor que causei.

Pelo caminho também Cila e Caribdis, quando atravessava o Estreito.

No porto ignoto, a que me dirigi resoluta, vaguei da euforia da chegada ao desalento das mãos vazias. Mercadorias belas deixadas no cais de partida, sem prova. Detive-me em Cidades maravilhosas, muito além das egípcias, e estavam lá os sapientes – nem sempre zelosos – a me mostrar… Aprendizados doces e ásperos; lições amorosas e a látego.

É sentindo-me realmente velha que aporto a esta Ítaca. Rica da jornada? Talvez o tempo torne mais fácil responder… Na compreensão do que amealhei? Ah, sim. Sei bem, e louvo o que levo comigo de tudo. Conquistei e provei. Testifiquei e aprendi. Ao preço que meus limites impuseram e que só a mim cabe pagar.

Inegável que a jornada me colocou diante do belo, do construtivo, do profundo. Não, não captei e nem mastiguei tudo, que sei de mim e das minhas fronteiras. Sei bem, a despeito disso, que há esta fonte e que se não bebi foi por escolha minha.

Nesta jornada, o olor, o calor, a amplidão intuída. Conquistas no e do profundo da psiquê. Pena não ter trazido comigo as madrepérolas e corais, os âmbares e as essências aromáticas, tão caras à minha vaidade de Mulher.

IMG-20160313-WA0006

Numa próxima jornada, talvez.

Desculpe os deslizes, a insensibilidade, os erros que te tenham atingido. Nunca deliberadamente, para machucar, mas sei que…

Obrigada por me acompanhar. Que ao menos o teu atracar seja suave.

IMG-20160313-WA0009

☆☆

ÍTACA
Konstantinos Kaváfis
Traduzido por Haroldo de Campos

Quando, de volta, viajares para Ítaca
roga que tua rota seja longa,
repleta de peripécias, repleta de conhecimentos.

Aos Lestrigões, aos Cíclopes,
ao colérico Posêidon, não temas:
tais prodígios jamais encontrará em teu roteiro,
se mantiveres altivo o pensamento e seleta
a emoção que tocar teu alento e teu corpo.
Nem Lestrigões nem Cíclopes,
nem o áspero Posêidon,
se não os tiveres imbuído em teu espírito,
se teu espírito não os suscitar diante de si.

Roga que tua rota seja longa, que, mútiplas se sucedam as manhãs de verão.
Com que euforia, com que júbilo extremo entrarás, pela primeira vez num porto ignoto!
Faze escala nos empórios fenícios
para arrematar mercadorias belas;
madrepérolas e corais, âmbares e ébano
e voluptosas essências aromáticas, várias,
tantas essências, tantos arômatas, quantos puderes achar.

Detém-te nas cidades do Egito -nas muitas cidades-
para aprenderes coisas e mais coisas com os sapientes zelosos.
Todo tempo em teu íntimo Ítaca estará presente.
Tua sina te assina esse destino,
mas não busques apressar sua viagem.
É bom que ela tenha uma crônica longa duradoura,
que aportes velho, finalmente à ilha,
rico do muito que ganhares no decurso do caminho,
sem esperares de Ítaca riquezas.
Ítaca te deu essa beleza de viagem.
Sem ela não a terias empreendido.
Nada mais precisa dar-te.
Se te parece pobre, Ítaca não te iludiu.
Agora tão sábio, tão plenamente vivido,
bem compreenderás o sentido das Ítacas.

☆☆

 

http://jornalggn.com.br/noticia/itaca-do-poeta-konstantinos-petrou-kavafis

http://www.jornalggn.com.br/noticia/multimidia-do-dia-559

 

 

3 comentários sobre “Itaca

    1. Viagem d’Alma, Odonir. Mais do que mares, singrei nuvens.

      Acabo de atracar. Agora, estaleiro. Consertar a nau, comprar víveres, combustível e descansar. O Outono está realmente chegando. Esfriou.

      Se outra houver, restará escolher o destino. Desta vez, continental.

      Obrigada pela tua visita. Sempre.

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s